07/12/16

“Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?” ― Fernando Pessoa

Essa frase a tenho em minha mente desde sempre, desde os tempos em que eu lia muito e ainda leio, mas não tanto como antigamente.
Conheci o meu amor que ainda é o meu amor, que ainda está comigo, que juntos dividimos, somamos, bem do jeitinho que um dia sonhamos, acho que um sonho compartilhado é o que sempre dá bons resultados, os nossos sonhos, do meu marido e meu, sempre foram comentados desde os tempos em que nos conhecemos e nos demos conta de que estávamos amando um ao outro, nem sei se algum dia houve paixão nessa nossa linda união, eu era menina ainda, já escrevi muitas vezes por aqui e é assim! 
Quando digo que nunca houve paixão, não quer dizer que não sentíamos grande atração um pelo outro, pois isso só nos demos conta com o tempo, crianças não sabem sentir o mesmo que um adulto, só sei que eu era bem moleca, brincava e rodopiava sem nenhum cuidado, mas quando vi meu "menino lindo", que viera morar na mesma rua que a minha, passei a me cuidar, a não mais rodopiar, envergonhava-me de tudo, ele tinha 11 anos e eu 9 e dissera à minha prima que brincava comigo, "que menino lindo, vou casar com ele e saímos rindo disso", nem imaginava que nosso futuro estava traçado,rsrs, ainda hoje brincamos muito com tudo isso, meu marido tem boa memória e eu também, conversamos muito um com o outro e sempre estamos querendo surpreender e é o nosso alicerce, podemos ainda surpreender um ao outro!
Como eu estava dizendo sobre leituras, lia muito,era um maravilhoso vício,hoje preciso de um par de óculos para ler de perto, isso cansa um pouco, mas amar ler e escrever sempre foi o meu encanto(rsrs rimou)!
Amigos, amo poder aqui me soltar, me mostrar como sou de verdade, como encaro a vida e a realidade, essa que não me assusta pelo tempo que passa, o tempo passou e espero que ainda eu tenha muitos anos de vida pela frente, que meu amado também tenha, pois nada no mundo me faz ser tão feliz do que tê-lo comigo.
Hoje ele saiu para pescar com os amigos, adora isso e enquanto ele puder fazer o que gosta e o que pode eu o incentivo, amor é isso, ah, amor é isso!

Ivone

06/12/16

Grandeza do existir!

"Levar a vida de choros e risos
com tranquilidade"
Oscar Niemeyer 

Faz quatro anos que ele "se foi",
voltou ao seu estado natural,
ao seu "lar", de onde trouxe
suas lindas inspirações!
Pois gênios como ele só se explicam assim!
O ser humano das "Curvas" lindas da vida!
Da expressão da beleza em arquitetura artística!
Reproduzia a sua alma nas belezas projetadas!
Sua beleza vai além, muito além do que 
a alma pode chegar, ele era espírito elevadíssimo
em missão nesse mundo de perfeição!
Sim, de perfeição, pois só quem não vê 
e não percebe isso é o que sempre reclama
e vê defeito em tudo!
Grande Oscar Niemeyer, ele foi 
mas acredito que continua seu trabalho por "lá".
Um dia irá quem sabe, voltar?!
Trará de novo em seus talentos,
a renovação da beleza 
para nos encantar!
Quem sabe?!
Quem sabe estaremos
de volta por aqui para o prestigiar!
Nossa, como precisamos 
de belezas genuínas,
de encantos de almas
que só fazem a beleza 
e a grandeza do existir!
Ivone




05/12/16

"Dois e Dois são Quatro"

"Como dois e dois são quatro
Sei que a vida vale a pena
Embora o pão seja caro
e a liberdade pequena
Como teus olhos são claros
E tua pele, morena
como é azul o oceano
E a lagoa,serena
Como um tempo de alegria
Por trás do terror me acena
E a noite carrega o dia 
N seu colo de açucena
-sei que dois e dois são quatro
sei que a vida vale a pena
mesmo  que o pão seja caro
e a liberdade pequena!"
Ferreira Gullar

Vale a pena, sim, viver vale a pena
mesmo que o pão seja caro e a liberdade pequena!
Amo a Vida, a minha é com "V",
amo com tudo o que "ela" possa me dar,
e até quando "ela" decide me tirar,
pois sei que nada está fora de lugar!
A Vida é pura sabedoria, 
aprendi a "escutar"!
Amei esse poema de Gullar,
ele amava o mar, a natureza, 
se condoía com as dores do mundo,
quem não se condói não merece
ser chamado de poeta, 
ele foi e sempre será "o poeta"
o poeta que amava o mar!
Vá em paz, continue doando por"lá"
o que sempre soube nos doar!

Ivone


04/12/16

BARULHO.

Barulho ensurdecedor dos pensamentos
que se pensam sozinhos
é igual ao barulho de opiniões e palpites sem fundamento!
Esses que são vertidos despudoradamente nas redes sociais
nas conversas informais
que acontecem o tempo inteiro ao redor do mundo,
em todos os idiomas e ainda bem que
aqui ou acolá, há sempre Algo Maior a nos dizer
como devemos proceder!
Isso sem tirar a que maior nos pode alertar,
a nossa consciência, a nossa essência!
Penso em mim, ajo em mim, sem me declarar
independente, pois isso não é possível,
mas posso me centrar e sentir quais são meus objetivos.
Um pensamento Maior, algo que brilhará,
me centralizará, para seguir e te amar!
Amar a cada um que é o que é,
não o que eu queira que seja!
A partir desse momento deixo
de emitir opiniões sobre vidas alheias,
pego a minha que é minha conselheira,
e faço acontecer tudo o que há de bom em meu viver!
O Barulho do mundo pode até tentar me incomodar,
mas não deixarei!
Seguirei, viverei
como tenho vivido até aqui!
Que bom que ainda podemos ver
o amor acontecer,
a empatia, a solidariedade,
que é por ela que me sinto crente na Vida,
a Vida de verdade!

Ivone

01/12/16

Tempestade.

Há esperança na Vida,
não podemos desanimar, tampouco deixar
as notícias ruins se instalarem em nossos cérebros.
As coisas mudam e para melhor, estamos vendo 
a todo o momento que manifestações de amor, apoio, solidariedade,
estão crescendo, embora muitos só veem o lado 
negativo do mundo.
Então silenciemos por alguns momentos para sentir e perceber,
que tipo de mundo se quer ter, melhor fazer isso,
pois do jeito que muitas coisas nos vem em forma de notícias,
só nos tiram o alicerce, nos desequilibra.
Não tenho o direito de discursar como imagino o mundo que quero ter,
mas em vigília posso imaginar e fazer tudo para o concretizar!
Não só eu, mas todos querem o amor, a paz, a justiça, 
sendo assim não podem me dizerem que sou sonhadora
alienada, tampouco descentrada!
Há um tremendo abismo entre o idealismo e a prática,
a realidade é que tudo que é "que é o que é"
não muda se não o fizermos a nós e aos outros o mesmo, 
queremos o bem para nós mesmos, 
sendo assim deveríamos desejar a todos o mesmo bem, enfim...
Ah, digo de novo, enfim é assim!
Silenciar muitas vezes é a força, 
não opinar também, esperar 
o momento ruim passar,
dias melhores virão depois da "tempestade" passar!

Ivone




30/11/16

AFINAL.

"Sob sua luz parece nunca ter havido outro tempo
 senão este, espiral extrema.
Tudo estremesse: 
Dezembro soletro contra o muro do cimento fresco.
Que me seque a língua quando não puder
sentir a cigarra que zune entre os dentes
quando digo dezembro, dezembro repito
e como noutros dezembros 
outros homens pediram a Tyrme, o matador de gigantes,
a Kali, mãe divina, ao espírito de Ning-Ning.
Peço a dezembro: lembre-se de mim 
quando extinguir-se toda a juventude de meus anos;
esteja presente quando nas despedidas restar 
apenas a dor à porta de casa;
quando a canção emudecer, 
empalidecer a luz e até um grão de lentilha for um peso
lembre-se uma sílaba ao menos de mim, 
nos dias de lágrimas, nos dias de faca e de destruição, 
no dia em que todas as árvores caírem
e a teia corrente vier mais alta que meus golpes,
recorda-se de quando bebemos juntos nas cidades
e embriagados sonhamos, 
sobre o asfalto a erva de estepe.
Acúmulos de números apressados
que o vento embaralha num calendário
sem fim ou sentido, 
tudo deságua no presságio de que somos 
não mais que lembranças de dezembro,
uma espécie de semente, sim, 
que o tempo planta e colhe
e mói e torra e come.
Dezembros de dezembro,
dezembro é, AFINAL,
o nosso nome."

Canaã Ferraz

Dezembro chegou, estamos em fim de ano, novos planos, 
mas para se fazer novos planos precisamos deixar os planos que se foram, 
os que deram certo tudo bem, mas os que não deram eram porque não eram para dar certo mesmo.
Seguir em frente. enfrentar os dias como todos os de nossas vidas, 
de preferência, alegres e felizes.
Notícias ruins estamos vendo todos os dias, os que "se foram" estão resolvidos, 
os que ficaram terão de se resolver.
O poema acima diz tudo do que há para podermos enfrentar tudo,
enfrentar os nossos "dezembros"!
Abraços apertados em todos os que me dão o prazer de os aqui receber!

Ivone







29/11/16

Instabilidade?!

A vida tem altos e baixos
calmarias e momentos tensos se revesam.
Mas temos de estar preparados para os reveses,
ah, se temos!
Intensidades de sentimentos nem sempre
encontram momentos adequados,
assim sendo, atitudes pragmáticas 
é o que nos podem conter!
Complicar nem pensar,
deixar o tempo passar, colocando a mente no lugar!
Coração, ah, esse é para a emoção,
que mesmo assim há que haver
uma certa capacidade de o conter!
Ah, a instabilidade,  ela faz parte 
dessa estadia por aqui,
aguenta então, aguenta bem, 
pois viver é muito bom,
bom demais!
Não devemos perder tempo 
com picuinhas de momento!

Ivone